Quarta-feira, 4 de Maio de 2005

Eugénio de Andrade - Camafeus Romanos

No seu último sono aqui descansa
Cornélia Eutíquia. Os astros no alto céu
Invejam todos o destino seu;
Fiou, foi esposa e mãe; foi linda e mansa.

As jóias, os cosméticos e a dança
Nunca a tentaram; nunca apareceu
No pórtico elegante de Pompeu...
Era, sendo matrona, uma criança.

Por isso, o viúvo dela, ao sepultá-la,
No cipo que lhe marca a sepultura,
Sob terna inscrição d’altos louvores,

Mandou lavrar, querendo retratá-la,
Este baixo-relevo que figura
Uma dócil ovelha a comer flores.
publicado por linade às 12:29
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28


.posts recentes

. HENRY LOUIS MENCKEN - 188...

. BENOITE GROULT

. II Encontro de Weblogs

. Vinicius de Moraes

. Arnaldo Jabor ... Sempre...

. Cerejas com vinagre e açú...

. PENSAMENTOS...

. Rosa Ditosa

. Eugénio de Andrade - Cama...

. As divas do cinema - Por ...

.arquivos

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

. Dezembro 2003

blogs SAPO

.subscrever feeds